5 dicas para desenvolver a comunicação interpessoal na área de eventos

comunicação interpessoal

Entender como a comunicação interpessoal evidencia o valor do trabalho é o melhor caminho para conquistar autonomia profissional. Sem contar que o conceito, quando aplicado na prática, consegue trazer impactos positivos nos resultados da organização.

Interagir com pessoas promove modificações profundas no entorno, otimizando as tarefas cotidianas e dando mais eficiência e resultados. Neste artigo mostramos o que é a comunicação interpessoal e qual a relevância dela para seu trabalho e sua carreira. 

O que é comunicação interpessoal e qual sua importância?

Em definição, a comunicação interpessoal é a troca de informações entre duas ou mais pessoas. Compreende a habilidade de receber, interpretar e transmitir elementos, conhecimentos, opiniões e mensagens.

É interessante observar que esse fenômeno não depende apenas da voz. Ele ocorre também por sinais não verbais, como a escrita e a expressão corporal. 

A importância da comunicação nas relações interpessoais está no fato de ser um ato social e participativo que exige reciprocidade. Representa uma oportunidade de troca, proporcionando o encontro.

Além disso, a boa comunicação interpessoal no trabalho é um termômetro que indica a qualidade das relações, principalmente no ambiente corporativo. 

Tipos de comunicação interpessoal

Para entender melhor o funcionamento da comunicação, é importante conhecer os principais tipos de comunicação interpessoal

  • Verbal: usa a linguagem oral e escrita, obedecendo regras sintáticas e gramaticais;
  • Não verbal: é a comunicação que se estabelece sem o uso das palavras e por canais diversos. Entre eles olhar, gesto, mímica, postura, aparência, vestuário, contato físico e até a distância entre as pessoas;
  • Paraverbal: está relacionada ao volume da voz, tom da fala e ritmo. As pausas e expressões sonoras também estão nessa categoria. 

A comunicação interpessoal na área de eventos

No segmento de eventos, a comunicação é vital e perfeitamente atendida por ações de marketing. Enquanto a interpessoal está muito próxima da comunicação interna que, em muitas empresas, é responsabilidade do RH.

A  boa comunicação interpessoal na área de eventos exige atenção, pois, quando ela falha, as consequências podem afetar a qualidade do trabalho. Confira erros comuns que devem ser evitados.

Comunicação vaga ou inconclusiva

Atualmente, a velocidade das comunicações não pode afetar a qualidade dela. Ainda que mensagens de texto, e-mails e arquivos de áudio sejam a tendência, respostas vagas, inconclusivas ou dúbias são prejudiciais. 

Responder “sim” ou “não” para questões complexas dificulta a comunicação. Para corrigir essa falha, a troca de mensagens deve conter orientações claras e detalhadas. Da mesma forma, as respostas precisam ser completas e abrangentes. 

Seguir um roteiro básico ajuda bastante. Por exemplo, responder cada pergunta na íntegra e reler a mensagem se colocando no lugar do receptor. Se o conteúdo deixar alguma dúvida em você, com certeza esse questionamento chegará ao seu interlocutor. 

Mensagens enviadas sem qualquer revisão

E-mails intempestivos enviados sem uma edição ou revisão podem causar transtornos irreparáveis. A pressa e a desatenção demonstram falta de comprometimento com o trabalho. Além disso, reagir sem pensar denota pouca inteligência emocional, gerando ressentimentos no interlocutor. 

A dica é sempre revisar o que escreveu, seja como resposta uma mensagem ou um texto a ser publicado. Antes de clicar em “enviar” ou apertar “enter”, releia. Esse cuidado também vale para falas em público, sendo importante revisá-las mentalmente antes de proferi-las.

Apresentação em público sem preparação

Sem dúvida, apresentar-se em público sem preparação é uma falha que pode custar a imagem da empresa ou de quem fala por ela. A plateia espera alguém preparado que domine o assunto, sendo que não é recomendado transmitir informações sem segurança.

A solução para evitar esse problema é a preparação prévia e a organização de um roteiro em tópicos para conduzir a fala. Exercícios de oratória também ajudam. 

Erros no uso de ferramentas  

É comum enviar um e-mail longo, por exemplo, para comunicar algo que poderia ser resolvido com uma ligação, ou uma reunião presencial que poderia ser transmitida em um comunicado on-line. 

Resolvemos alguns desses erros de comunicação por meio de planejamento e estratégia para tornar a comunicação mais eficiente. Conhecer o público que vai receber a mensagem pode orientar sobre qual o meio a utilizar. Há algumas questões que podem ser ditas por escrito, enquanto outras necessitam do contato presencial. 

Compartilhamento de informações sem critério

Comunicar algo demanda muita responsabilidade. Por isso, um equívoco prejudicial é a falta de critério sobre o que vamos tornar público. Informações pessoais, sigilosas ou confidenciais precisam de extremo cuidado. 

Para evitar o compartilhamento equivocado de informações, enfatize a confidencialidade necessária nas reuniões sigilosas e cobre atenção nas comunicações por e-mail. 

5 dicas de como desenvolver a comunicação interpessoal

1. Identificar gaps de comunicação

Analisar a maneira como as pessoas se comunicam na empresa, o teor dos diálogos e a atenção que dispensam umas às outras, é necessário para conseguir identificar gaps de comunicação. Ouvir opiniões e observar comportamentos na gestão de pessoas ajuda a sinalizar pontos de melhoria na comunicação interna que refletem nas relações interpessoais. 

2. Adaptar a mensagem conforme o estilo de gestão 

A comunicação precisa ser modulada, ou seja, adaptada para uma linguagem compreensível conforme o ouvinte. Usar um tom específico para tratar com colaboradores e lideranças traz benefícios de uma comunicação fluida e alinhada, sem interferências. 

3. Saber ouvir

O interlocutor deve sentir-se atendido, seja pelo contato visual ou pela escuta ativa. Dessa maneira, é priorizado um contato atencioso, genuíno e empático. Como consequência, os colaboradores conseguem se entender e se fazer entender, alcançando resultados por meio da comunicação interpessoal e fortalecendo o relacionamento na empresa. 

4. Ter atenção à comunicação não verbal 

O que falamos nem sempre tem o mesmo peso do que as nossas atitudes, principalmente na comunicação interpessoal. A linguagem do corpo, o tom da voz e a maneira como manifestamos as emoções contribuem para o entendimento da mensagem. Por isso, atenção à postura, aos gestos e ao contato visual é extremamente importante. 

5. Estabelecer limites para os equívocos

Uma mensagem mal compreendida pode causar danos sérios, inclusive nos relacionamentos. Portanto, é fundamental ter um padrão de linguagem, estabelecendo canais específicos para transmitir informações.

Implementar um manual de estilo, por exemplo, elimina dúvidas e torna mais ágil as comunicações. Como resultado, toda a empresa fala a mesma linguagem, melhorando os relacionamentos e passando uma imagem positiva e benéfica ao clima organizacional. 

Por fim, lembre-se que os relacionamentos profissionais são mais complexos. Pois, ao contrário do que acontece na vida, no trabalho não podemos escolher quem serão nossos interlocutores. 

Nesse sentido, comunicar bem, na área de eventos, contribui para qualificar os processos, otimizar o tempo no atendimento às demandas e transmitir exatamente o que é necessário, no prazo certo. 

Agora que você já sabe como desenvolver a comunicação interpessoal na área de eventos, que tal conhecer a relação entre comunicação interna e perfis comportamentais?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.